Controle de Processos

Insira seu usuário e senha para acesso ao software jurídico

Notícias

Newsletter

Webinário debate sobre alienação parental em tempos de Covid-19

O Judiciário mato-grossense promoveu na noite desta quarta-feira (29 de julho) o encontro internacional por meio do webinário “A visão sistêmica da alienação parental em tempos da Covid-19". A live, que foi transmitida pelas redes sociais do TJMT (Instagram, Facebook e Youtube), contou com a participação da diretora do Instituto de Direito Sistêmico do Colégio de Advogados de Morón em Buenos Aires, Cristina Llaguno, e foi mediada pela juíza da 3ª Vara de Família e Sucessões de Várzea Grande, Jaqueline Cherulli. Quem perdeu a transmissão ao vivo, pode revê-la AQUI.   Por quase duas horas, as palestrantes responderam questionamentos do público e discorreram sobre as consequências da alienação parental. "Os filhos repetem a realidade dos pais, pois é a única realidade a qual tem acesso. Quando sofrem esse tipo de dano na infância tendem a desenvolver um vazio existencial que na adolescência e fase adulta normalmente é suprida com álcool, drogas, sexo e relações perigosas", pontuou a professora.   De acordo com Cristina Llaguno, quando um homem e uma mulher se unem eles não são apenas duas pessoas. Mas outras várias que incluem pais, avós e família próxima. "Os casais não se dão conta dos ataques que estão empreendendo um contra o outro. Sofrem com isso, os filhos e até os avós que por repedidas vezes precisam solicitar junto a justiça o direito de poderem ver seus netos".   E em tempos de isolamento social e pandemia, os desentendimentos tendem a se agravar. "No meio desse furacão estão os filhos que veem seus pais cada dia mais se envolvendo em lutas, problemas e desentendimentos. Temos uma célebre frase que diz: pais felizes terão filhos felizes", comentou Llaguno.   A juíza mato-grossense reiterou que não há filhos de pais separados e sim filhos. "Infelizmente os números nessa pandemia de casos de alienação parental tem aumentado. Mas precisamos entender que não há ex-pai ou ex-mãe eles sempre terão o mesmo vínculo com seus filhos e isso deve ser respeitado por ambas as partes", disse a magistrada.   Cherulli enalteceu a importância de um debate tão relevante. "Com uma grande noite nos brindou a professora Llaguno que foi memorável! E como nos disse a equipe de apoio, suporte e comunicação, vai para os anais da Magistratura mato-grossense. Agradeço ao presidente do TJMT, desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha, os envolvidos na transmissão e ao público que nos acompanhou", apontou.   A presidente da Comissão de Direito Sistêmico da OAB/Alagoas, Flávia Padilha, enalteceu o resultado do Webinário e avaliou como positiva o debate. "Realmente essa discussão foi de extrema relevância para nós que trabalhamos com isso. Fico contente por ter participado de um debate dessa envergadura", disse.          
© 2020 Todos os direitos reservados - Certificado e desenvolvido pelo PROMAD - Programa Nacional de Modernização da Advocacia